Mastigar bem ajuda a emagrecer?

6 minutos para ler

Você sabia que mastigar bem ajuda a emagrecer? A mastigação é o primeiro processo da digestão e, se feita de maneira errada, pode causar diversos problemas.

Segundo o Ministério da Saúde, é necessário mastigar, em média, 30 vezes cada porção antes de engolir e isso começou a se espalhar no final do século 19, graças a um industrial britânico chamado Horace Fletcher. Por isso, caso esse processo não ocorra, teremos dificuldade de fazer digestão e absorção de nutrientes.

Não consegue emagrecer mesmo “comendo pouco”? Sente bastante cansaço e anda sem energia? O problema pode estar no seu sistema digestivo, nos órgãos que fazem absorção de todos os nutrientes.

Portanto, hoje trazemos um desafio: comece a analisar a maneira como você mastiga os alimentos! A mastigação lenta permite que as enzimas digestivas tenham mais tempo para metabolizar os alimentos, desenvolvendo o senso da saciedade com equilíbrio.

Qual é a importância de Mastigar bem?

Se você acha que o estômago tritura os alimentos ingeridos, então é uma das pessoas que “mastiga engolindo”. Por isso, iremos te mostrar o porquê isso não pode mais acontecer.

Sabemos que é muito comum não prestar atenção à mastigação, e que muito menos vamos contar 30 vezes em cada garfada. Mas pelo menos, devemos mastigar o máximo possível, desacelerando o ato de comer.

Mastigar bem: primeiro passo para o emagrecimento

Mastigar é a fase inicial do processo de digestão, logo, quando não o fazemos corretamente, ficamos sujeitos ao desenvolvimento de sonolência após a refeição, cansaço, fermentação, azia e até ao surgimento de problemas digestivos.

Isso se dá pois os alimentos que ingerimos são responsáveis por algumas funções no nosso corpo, principalmente pela nossa energia, processo de transformação que começa pela boca com a mastigação correta.

O organismo humano leva de 15 a 20 minutos para avisar ao cérebro de que está saciado. O ato de triturar a comida pelos dentes está diretamente ligado às funções digestivas do nosso organismo e neuromusculares, logo, durante a mastigação o corpo vai recebendo avisos e se preparando quimicamente para a assimilação dos nutrientes.

Sabemos, é preocupante! Mas é muito comum “comer às pressas” e existem vários motivos que levam a uma mastigação incorreta: correria do dia-a-dia, estresse, ansiedade, erros alimentares, hábitos errôneos, problemas odontológicos, distúrbios na articulação e fraqueza dos músculos responsáveis pela mastigação.

Por isso, você deve adotar esse novo hábito para sua rotina! Vale a pena ficar de olho e entender melhor como essa atitude simples é importante para a saúde.

Quando seu sistema digestivo NÃO ESTÁ BEM

Mastigando rápido demais, os alimentos não saem devidamente preparados para o intestino selecionar o que deve ou não ser aproveitado pelo organismo, absorvendo mais do que deveria. Com isso, a digestão fica prejudicada, podendo agravar o problema para os que já apresentam tendência a engordar.

Portanto, uma boa digestão está associada a uma melhor absorção dos nutrientes ingeridos, ajudando na diminuição de complicações no sistema digestivo. Quando melhoramos essa absorção, temos mais energia, apresentamos melhorias no bom humor, na disposição, na pele e no cabelo.

Outro problema da mastigação rápida é engolir muito ar, responsável pelos gases, flatos e soluços. Também prejudicamos nosso estômago, precisando que ele produza muito mais suco gástrico para essa digestão mal mastigada, aumentando sintomas de gastrite e refluxo.

Sinais de má digestão:

  • Necessidade de tomar líquido quando está se alimentando (causa mais azia, gases, estômago alto, dor de cabeça, etc). A saliva não pode ser substituída, pois ela tem que ajudar a amolecer os alimentos em uma consistência pastosa. Todo esse processo, ativa enzimas presentes na saliva, que auxiliam na quebra de carboidratos e gorduras;
  • Necessidade de tomar café ou bebidas cítricas após refeição;
  • Pouca fome, náuseas (digestão lenta);
  • Vontade de comer doce após as refeições ou ao final do dia (esvaziamento muito lento), onde o cérebro pede alimentos para ter energia;
  • Alteração nas fezes
  • Hipersensibilidades alimentares (alergias e intolerâncias alimentares).

Saiba mais sobre esses sinais na live “Como a sua digestão influencia no processo de emagrecimento” da nossa nutricionista, Thalita Cáceres.

Mastigando bem, você emagrece

Para as pessoas que estão em processo de emagrecimento, estar atento à mastigação e, principalmente, aprender a mastigar corretamente é extremamente importante.

A mastigação correta beneficia o bom funcionamento do sistema digestivo, auxilia na manutenção do peso corporal, tônus muscular da boca e da língua e a saúde dos dentes.

Assim, essa fragmentação dos alimentos de maneira correta ajuda na digestão e é uma oportunidade para o organismo trabalhar de forma adequada os estímulos e a percepção de saciedade. Considerada um excelente medidor para a quantidade adequada de alimentos a se ingerir, isso ajuda a emagrecer.

Comer menos, controlar o apetite e estabelecer uma rotina alimentar podem elevar a saúde e controlar a fome por mais tempo.

Dicas para uma mastigação eficaz e digestão mais saudável:

  • Para mastigar bem e lentamente é preciso se concentrar na refeição;
  • Realizar ao menos 30 mordidas por garfadas e nunca colocar uma quantia excessiva, o que dificulta a mastigação;
  • Não manter o alimento apenas em um dos cantos da boca;
  • Não tenha pressa! Controle a velocidade de alimentação;
  • Descanse os talheres no prato entre cada ingestão. Durante tal processo, solte o garfo por um tempo e aproveite o alimento que está sendo mastigado;
  • Aprecie a comida: apure o seu paladar para sentir o alimento;
  • No momento da refeição não mexa no celular e evite assistir televisão.

A mudança de comportamento não é fácil e nem rápida. Cada organismo possui sua particularidade, que deve ser levada em consideração. Não basta simplesmente ter o conhecimento, mas também conseguir ter um controle sobre esse novo hábito, procurando orientação profissional para descobrir a causa e fazer com que seu objetivo seja atingido.

Procure tratamento médico especializado! Na Clínica da Obesidade o tratamento é baseado em três pilares: na reeducação alimentar, no apoio psicológico e na prática de atividade física direcionada. Preencha nosso cadastro e faça uma avaliação médica virtual.

Gostou das nossas dicas? Então, vai gostar de saber mais como aumentar a saciedade para ter mais disposição e qualidade de vida.

Posts relacionados

Deixe um comentário