Tipos de diabetes: entenda as diferenças e como a doença pode atingir você

4 minutos para ler

O açúcar em níveis elevados no sangue é a principal característica de uma doença cuja taxa de incidência cresceu mais de 60% nos últimos 10 anos, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde). Afinal, você sabe quais são os tipos de diabetes?

Quem pensa que só existe um está enganado. A verdade é que quanto mais soubermos sobre essa enfermidade, melhor é para tomarmos as devidas atitudes para preveni-la. Quer entender mais sobre o assunto? Continue a leitura e confira!

Quais são os tipos de diabetes?

A glicose (açúcar) é o combustível que nosso corpo precisa para realizar suas funções. Ela é obtida por meio dos alimentos, como os ricos em carboidratos.

Embora seja necessária ao organismo, quando as taxas de glicose estão muito altas no sangue, elas acarretam diversos danos aos órgãos, principalmente rins, olhos e coração. Os tipos de diabetes se diferenciam pelas causas que fizeram esse açúcar estar elevado. Veja.

Diabetes tipo 1

A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que leva o açúcar circulante no sangue para dentro das células dos tecidos — para ser usado como energia.

Na diabetes tipo 1, o sistema de defesa do organismo confunde as células produtoras de insulina como algum agente invasor, destruindo-as. Por isso é chamada de doença autoimune.

Dessa maneira, não há a produção do hormônio fazendo com que a taxa de glicose suba. Em geral, essa doença acomete jovens, por volta de 10 a 14 anos, mas pode atingir outras faixas etárias, tanto para mais quanto para menos.

Diabetes tipo 2

Já a diabetes tipo 2 está associada ao histórico familiar e aos maus hábitos de vida, que fazem com que as células tenham resistência à insulina. Isso significa que esse hormônio não consegue levar o açúcar para dentro das células, deixando um alto nível de glicose no sangue.

Como tem a ver com estilo de vida, a doença aparece, comumente, após os 40 anos. Aliás, vale reforçar que há uma forte ligação entre diabetes e obesidade. O excesso de peso é um dos principais fatores para o desenvolvimento da diabetes tipo 2, assim como o emagrecimento auxilia, e muito, no tratamento.

Isso acontece por dois motivos: as mesmas condições que levam ao sobrepeso, como má alimentação e sedentarismo, são as que favorecem o surgimento da diabetes tipo 2 e o excesso de gordura corporal que reduz a eficácia dos receptores de insulina. Conheça o nosso tratamento para vencer a diabetes tipo 2.

Diabetes gestacional

A diabetes gestacional, como o próprio nome sugere, é a que ocorre durante a gestação. Os hormônios da gravidez inibem a ação da insulina, por isso pâncreas produz uma quantidade extra para suprir.

Porém, em algumas gestantes, essa fabricação a mais não acontece, e é aí que a glicose sanguínea aumenta. Mulheres que têm maus hábitos e histórico familiar são mais suscetíveis à diabetes gestacional.

Quais são os sintomas?

Entre os sintomas que a diabetes apresenta, 3 são clássicos: polifagia, polidipsia, poliúria. O primeiro é fome exagerada, o segundo é a sede elevada e o terceiro é aumento do volume urinário.

Em seguida, ocorre a perda de peso repentina e acentuada, sem motivo aparente. Esses sinais são comuns em todos os tipos de diabetes. No entanto, na diabetes tipo 2, por exemplo, pode-se notar a visão turva e a dificuldade de cicatrização.

Isso porque ela costuma ser silenciosa até apresentar seus prejuízos ao organismo. Por esse motivo, é importante manter os cuidados com a saúde em dia, tanto para prevenir quanto para ter o diagnóstico precoce, e evitar o agravamento dos danos.

Ter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas regularmente, manter o peso corporal adequado e fazer acompanhamento médico com frequência são as maneiras de se cuidar e prevenir os tipos de diabetes.

Por isso a importância de tratar a obesidade, para assim afastar também os males que a diabetes pode causar. Então, aproveite que está por aqui e conheça o nosso tratamento multidisciplinar, saudável e sem cirurgia para controle da obesidade e todas as doenças associadas! Preencha nosso formulário e faça uma avaliação virtual gratuita!

Posts relacionados

Deixe um comentário