A importância do acompanhamento médico e nutricional no processo de emagrecimento

12 minutos para ler

Quem fala que emagrecer só depende da força de vontade provavelmente nunca precisou seguir uma dieta restrita. A verdade é que para perder peso com qualidade e em longo prazo, é necessário muito mais. Um acompanhamento médico e multidisciplinar é indispensável para um emagrecimento seguro e duradouro.

É comum que todo mundo tenha um palpite sobre o melhor segredo para emagrecer. No entanto, cada organismo funciona de um jeito diferente. Logo, cabe aos profissionais avaliarem e acompanharem suas condições corporais, a fim de indicar o melhor tratamento.

E é sobre a importância dessa assistência especializada que vamos falar hoje. Confira a seguir e boa leitura!

Entenda por que buscar informações médicas oferecidas por profissionais

Uma pessoa que ganha muito peso em pouco tempo pode ter desenvolvido alguma alteração na tireoide. Uma mulher madura talvez engorde por causa das oscilações hormonais. Um homem muito estressado tende a desenvolver altos índices de cortisol, aumentando o acúmulo de gordura. Em todas essas situações, a ajuda médica será definitiva para determinar o plano de emagrecimento ideal.

Embora a maioria das pessoas tenha sempre aquela dica sobre perda de peso, a verdade é que grande parte não leva em consideração o indivíduo. Ainda que seu marido ou esposa queira ajudar você, por exemplo, nem sempre apenas um conselho — ou até mesmo cobrança — vai fazer diferença no seu organismo. O que realmente funciona é saber o que está impedindo você, física e emocionalmente, de eliminar peso. O endocrinologista é o profissional que determina os motivos por trás da sua obesidade.

Da mesma forma, apenas um nutricionista terá condições de estabelecer a melhor dieta. Embora existam muitos cardápios da moda, o que funciona para uma celebridade 2kg acima do peso não é o mesmo que uma pessoa com obesidade mórbida necessita. Sem contar que é preciso levar em consideração muito mais do que apenas o peso. As condições psicológicas são um fator determinante no processo.

Saiba como tratamentos eficazes vão além do senso comum

Imagine, por exemplo, uma jovem com muita ansiedade, que come exageradamente quando está em crise. Um profissional de nutrição saberá não apenas como montar um cardápio com déficit calórico, mas como ajudar a equilibrar os sintomas. Na prática, isso significa que as refeições terão mais alimentos como castanha, linhaça e até chocolate amargo.

No senso comum, a ideia de um obeso comer chocolate soa inadmissível. Entretanto, um especialista sabe que o cacau é rico no aminoácido triptofano, responsável pela produção de serotonina. Além de permitir que a pessoa coma algo que parecia proibido, o que vai acontecer é um estímulo natural do neurotransmissor que causa bem-estar e diminui a ansiedade.

Percebe como é importante ter um profissional ao seu lado para conquistar um emagrecimento de qualidade? Se você já passou por dietas e regimes drásticos que não ajudaram em nada, é porque provavelmente nunca teve esse apoio adequado.

Descubra quais são os benefícios de um acompanhamento médico no emagrecimento

Faz tempo que você luta contra a balança? Costuma ter alguma crise de compulsão alimentar? Sofre com o efeito sanfona? Se você respondeu sim para alguma dessas questões, é um sinal claro de que algo está faltando no seu processo de emagrecimento. E a resposta está no acompanhamento médico e nutricional.

Entenda melhor quais benefícios esse tipo de ajuda especializada pode trazer ao seu corpo!

Criação de novos hábitos alimentares

Nos últimos anos, tem crescido a procura por cirurgias bariátricas que prometem facilitar o emagrecimento. A questão é que, na maioria dos casos, o procedimento não conta com qualquer tipo de apoio nutricional em longo prazo. Dessa forma, o que restam são pacientes que voltam a engordar ou perdem muito em qualidade de vida. São comuns os casos em que a pessoa desenvolve doenças por causa do déficit de vitaminas e minerais, além de problemas gástricos que duram a vida toda. Sem contar que flacidez que acompanha o emagrecimento costuma pesar muito na autoestima. Em muitos casos, a pessoa chega a preferir estar acima do peso do que com a pele caída.

Ao recorrer a um acompanhamento com nutricionista, você tem a chance de evitar esse tipo de frustração. Esse profissional está preparado para criar um tratamento dietético que vai mudar seus hábitos alimentares e levar seu corpo inteiro em consideração. Em vez de comer papinhas por meses, você terá acesso a um protocolo saudável, cuidando também da pele e da saúde e com alimentos saborosos. Sim, saborosos.

O que a maioria das pessoas não sabe é que o nutricionista não vai simplesmente mandar você comer salada de alface. O profissional vai ouvir suas dificuldades, avaliar sua rotina como um todo e então estabelecer um método de emagrecimento personalizado. E se você é o tipo de pessoa que não vive sem sorvete, por exemplo, ele vai criar um cardápio que permita que você coma esse sorvete sem continuar engordando. Serão criados novos hábitos que vão lhe dar liberdade e confiança para se alimentar com saúde.

Aumento na disposição e bem-estar

Em uma consulta inicial com endocrinologista são avaliados 3 pontos principais:

  1. O processo pelo qual o paciente passou até chegar ao peso atual, analisando qual fator estimula o sobrepeso.
  2. A realização de exames físicos que vão determinar se há algum problema endócrino, como na tireoide.
  3. A solicitação de exames laboratoriais de colesterol, glicose, entre outros.

A partir desses 3 resultados, o acompanhamento médico terá condições de determinar o tratamento ideal. As possibilidades variam de acordo com cada caso. Encaminhamento para nutricionista, solicitação de atividade física e indicação de medicação adequada são as recomendações mais comuns. E as que podem transformar a vida de uma pessoa obesa.

Se você sofre com hipotireoidismo, o ganho de peso não é o único sintoma. Fraqueza muscular, fadiga, cansaço extremo e inchaço também fazem parte do pacote. Logo, quando você começa a tomar remédio que equilibra os hormônios, já vai sentir uma melhora intensa. Além disso, quando alguém começa a ingerir nutrientes na quantidade correta, o corpo responde em pouco tempo. O resultado será muito mais disposição e bem-estar. Sem contar o aumento da autoconfiança, o que vai acarretar um efeito cascata. Ao se sentir melhor, você terá mais condições de se movimentar mais, queimando mais calorias e tendo resultados reais além de uma simples dieta famosa.

Melhora na qualidade do sono

É difícil encontrar um obeso que não sofra com o ronco. Entretanto, não é apenas o barulho que incomoda. Existe uma relação direta e um círculo vicioso entre obesidade e dificuldade de dormir. A chamada Apneia obstrutiva do sono (SAOS) é o distúrbio mais comum, quando há interrupção na passagem de ar durante o repouso.

O acúmulo de gordura na região da faringe favorece o surgimento da SAOS. Além disso, pesquisas científicas iniciais já têm apontado que a apneia do sono teria influência também no metabolismo lípico. Na prática, isso significa que as dificuldades de sono contribuem para que a pessoa engorde, formando um ciclo que precisa ser quebrado.

Outro fator alarmante é que a apneia do sono pode causar morte. A doença está relacionada a arritmias cardíacas. A falta de ar prejudica o funcionamento do coração, podendo causar morte súbita.

A boa notícia é que uma redução de 10% da gordura corporal já garante uma melhora significativa no padrão de sono. E mesmo antes de conseguir chegar a essa meta de emagrecimento, já ocorre uma melhora na qualidade de descanso durante a noite.

Estímulo à autoestima e confiança emocional

Em tratamentos como o oferecido pela Clínica da Obesidade, além do nutricionista e médico, a equipe multidisciplinar conta, entre outros, com a figura do psicólogo. A orientação emocional é determinante para desvendar questões como:

  • comportamentos que estimulam a compulsão;
  • gatilhos para exageros;
  • uso da comida como conforto emocional;
  • ambientes nocivos;
  • traumas;
  • ansiedades.

As percepções emocionais estão diretamente ligadas a aspectos da obesidade e sobrepeso. Há pessoas que regulam muito de seu apetite a partir de seu estado psicológico. Quem está ansioso, tende a descontar na comida, por exemplo. Há também quem fique muito empolgado e comemore com um alimento supercalórico. Ou seja, o efeito é individual e varia de acordo com cada indivíduo. Entender e respeitar a individualidade é um passo importante para o processo de emagrecimento.

Além da comida e das possíveis questões físicas, a mente de uma pessoa obesa precisa estar pronta para uma nova vida mais saudável. O acompanhamento especializado vai permitir mais confiança emocional na busca pelo objetivo. E conforme os resultados forem aparecendo, a autoestima também será estimulada.

Controle e recuperação de doenças

É comum que as pessoas não percebam o poder curativo da alimentação. Entretanto, o acompanhamento médico vai servir como um aliado nessa reeducação sobre a comida, inclusive em relação a doenças. A obesidade é uma das principais causas de morte em todo o mundo.

Obesos costumam sofrer com as mais variadas enfermidades relacionadas ao peso. Diabetes, dor nos joelhos, hipertensão e depressão são exemplos. Quando há um maior cuidado na dieta, com alimentos adequados e sem restrições prejudiciais, os sintomas tendem a melhorar ou sumir por completo.

Muitos obesos acham que precisam chegar à meta final de emagrecimento para perceberem resultados. Contudo, a cada 7kg eliminados, em média, a pressão arterial tende a diminuir. Para pessoas que sofrem com hipertensão, isso representa uma chance de diminuir a dose de remédios e até dispensá-los em longo prazo. Já para dores na articulação, a diminuição na gordura corporal vai reduzir a carga carregada pelo corpo, amenizando e acabando com desconfortos.

Quando há uma assistência adequada, o organismo responde rapidamente a qualquer novo estímulo saudável. Por isso é tão importante deixar de lado as tendências e priorizar o acompanhamento médico e nutricional. É por meio da ajuda profissional que a obesidade será combatida de forma correta e saudável.

Compreenda os riscos de dispensar um acompanhamento médico no emagrecimento

Você talvez esteja pensando “qual é o problema em fazer minha dieta low-carb sozinho em casa?“, e a resposta está na saúde e nos resultados. Embora a alimentação com poucos carboidratos seja eficiente para emagrecer, o que acontece é que nosso corpo precisa de uma quantidade satisfatória de nutrientes. Logo, a resposta não é apenas largar pão, massa e tudo que inclui qualquer resquício de carbo. O que importa é saber como e quando inserir esses macronutrientes de forma saudável, sem engordar.

É por isso que dietas sem a devida orientação podem causar consequências como:

  • deficiência nutricional;
  • anemia;
  • fraqueza muscular;
  • desequilíbrios hormonais;
  • fadiga;
  • excesso de substâncias desnecessárias ao corpo;
  • desânimo;
  • falta de energia;
  • desenvolvimento de distúrbios alimentares;
  • efeito sanfona.

Esse último, por sinal, talvez seja um velho conhecido de quem costuma fazer dietas por conta própria. Em especial aquelas hiper-restritas, em que a ingestão de calorias é mínima. E o motivo está na sabedoria do nosso corpo.

Imagine que nosso organismo tem uma noção de quantas calorias recebe diariamente. Do nada, esse valor muda. A primeira reação é usar a energia acumulada, certo? É quando acontece aquela fase de perda de peso intensa. O problema é que, em questão de dias, seu corpo entende que está recebendo menos energia do que precisa. Logo, ele passa a armazenar o pouco que recebe. É assim que você tende a estagnar no peso e até voltar a engordar mesmo durante o período de restrição. E quando o período de dieta acaba, é ainda pior. Seu psicológico ficou tanto tempo desejando comer o que não podia, que tende a descontar tudo de uma vez.

Invista em uma rede de apoio para emagrecer sem frustração

Vale dizer também que tentar emagrecer sem ter um feedback profissional costuma gerar frustração mesmo que esteja fazendo da forma correta. Para quem pratica musculação, por exemplo, o peso talvez não mude, já que a musculatura pesa mais do que gordura. Se não houver um nutricionista para avaliar você, cuidando de medidas, falando sobre inchaço, sua chance de perder peso vai soar frustrante mesmo que consiga resultados. Ter especialistas ao seu lado aponta o caminho e contribui para a compreensão de como o corpo e a saúde estão reagindo.

Contar com uma rede de apoio durante o processo de emagrecimento faz muita diferença. O acompanhamento médico permite mais confiança, saúde e garantia de resultados duradouros. Tentar emagrecer por conta própria é louvável, no entanto, traz o risco de efeito sanfona e deficiências nutricionais, além de não funcionar na maior parte dos casos. Trata-se de um investimento em uma nova vida em longo prazo.

Como está andando sua perda de peso? Você está percebendo diferença ou se sente frustrado com os números na balança? Talvez valha a pena reconsiderar a forma como tem enfrentado seu excesso de peso.

E se você está pronto para uma nova vida, aproveite para curtir nossa página no Facebook. Vamos publicar sempre muitos conteúdos que vão ajudar nessa jornada em busca de um corpo mais saudável!

Posts relacionados

Um comentário em “A importância do acompanhamento médico e nutricional no processo de emagrecimento

Deixe um comentário