O que é tratamento multidisciplinar da obesidade?

7 minutos para ler

Aqui no blog, mencionamos muito o tratamento multidisciplinar da obesidade. Afinal, a obesidade é uma questão complexa, com várias causas possíveis e normalmente até combinadas entre si, o que torna necessário um olhar mais amplo.

Mas no que, exatamente, consiste o tratamento multidisciplinar? Como ele funciona, quais são os profissionais envolvidos e como eles interagem entre si? Certamente, a resposta a essas questões não é simples, mas pode nos ajudar a entender melhor a dimensão da obesidade e como ela deve ser encarada.

Por isso, hoje decidimos explicar como funciona um tratamento multidisciplinar e o porquê de essa abordagem ser tão importante para resultados reais e saudáveis na luta contra a obesidade. Vamos lá!

Abordagem multidisciplinar abrange vários aspectos

A obesidade é uma doença com diversas dimensões: social, genética, física, psicológica, entre outras. Uma série de fatores estão associados à obesidade, tanto enquanto causas, quanto como consequências — e nenhuma dimensão pode ser desconsiderada.

É necessário buscar as causas do problema de forma extensa e tratá-las de forma conjugada. Apenas a soma entre diferentes atividades e áreas terapêuticas pode oferecer à pessoa obesa um tratamento verdadeiramente completo.

Mais que isso: um tratamento real, duradouro, que realmente resolva o problema de maneira eficaz e saudável, sem traumas, sacrifícios, privações nem chances altas de reganho de peso. É justamente aí que entra o tratamento multidisciplinar.

Assim, vamos entender alguns dos aspectos de um tratamento multidisciplinar e como cada um deles impacta positivamente nos resultados!

Tratamento médico: fundamental para combater a obesidade

Quando o assunto é saúde, o acompanhamento médico sempre é importante. No caso da obesidade, não apenas existem uma série de problemas de saúde associados que precisam de tratamento médico como: hipertensão, diabetes, problemas cardiovasculares, respiratórios, hepáticos e até nas articulações, como também muitas das causas do excesso de peso precisam ser tratadas por médicos.

A obesidade pode ser provocada por questões genéticas ou hormonais, por exemplo, que pedem um acompanhamento médico para tratamento adequado. O endocrinologista é uma das especialidades mais procuradas no tratamento da obesidade.

Além disso, na hipótese de ser necessário o uso de medicamentos no tratamento da obesidade ou de doenças associadas, o médico é o responsável pela sua prescrição.

Assim, não há dúvida: o acompanhamento médico é fundamental no tratamento multidisciplinar da obesidade!

A importância da nutrição no tratamento da obesidade

A obesidade quase sempre envolve maus hábitos alimentares durante anos a fio. Embora possam ter diferentes causas, da falta de informação a distúrbios alimentares, os maus hábitos alimentares são uma questão central.

Assim, ocorre que uma alimentação ruim pode fornecer à pessoa muito mais calorias do que ela necessita, fazendo com que o corpo estoque o excesso em forma de gordura. Além disso, a falta de cuidados com a alimentação pode levar o indivíduo a ingerir mais comidas rápidas como industrializados e Fast Foods. Esses alimentos geralmente possuem muito mais carboidratos e gorduras do que o corpo precisa, e que, combinados, acabam gerando aumento de peso.

Além disso, uma alimentação baseada em muitos produtos processados e ultraprocessados pode trazer uma série de componentes danosos à saúde, como conservantes, acidulantes, espessantes e corantes, comuns nesses tipos de alimentos. Por outro lado, podem faltar nutrientes essenciais à saúde, como vitaminas, fibras e minerais.

Assim, não há dúvida de que o tratamento da obesidade passa por um acompanhamento nutricional adequado. Apenas um nutricionista pode entender com precisão as necessidades alimentares de cada paciente e prescrever uma dieta que atenda à quantidade de calorias e nutrientes que ele realmente necessita.

O nutricionista ainda pode fornecer informações importantes sobre horários e formas de comer, como evitar fugir da dieta, enfim, dar informações completas. Ele fará a diferença na hora de mudar hábitos alimentares de forma a transformar alimentações nocivas em saudáveis.

A contribuição da educação física

A prática de exercícios físicos é essencial, não apenas para consumir calorias, mas também para estimular o ganho de massa muscular, muito importante para a saúde (inclusive para ajudar o corpo a consumir a gordura estocada).

Além disso, a prática adequada de exercícios físicos contribui para uma melhor saúde cardiovascular e respiratória, muito afetadas pela obesidade, entre outros benefícios.

Nesse cenário é que entra o profissional de educação física, essencial para o tratamento multidisciplinar da obesidade. Entendendo a situação de cada paciente, esse profissional poderá indicar e supervisionar a realização de programas específicos de exercícios, conforme cada caso.

O profissional irá determinar a forma como os músculos devem ser trabalhados em cada momento, a duração e a intensidade dos exercícios, bem como irá orientar a postura correta. É, assim, uma peça central no tratamento multidisciplinar, no qual caminha lado a lado com o nutricionista.

O acompanhamento psicológico

Sedentarismo e maus hábitos alimentares têm, muitas vezes, causas psicológicas. Falta de interesse em atividades físicas, isolamento social, compulsões alimentares e muitos outros fatores comuns na obesidade podem estar ligados a questões psicológicas. Precisam, portanto, ser tratadas por um profissional da área.

Assim, o psicólogo também é parte importante no emagrecimento saudável: ele poderá ajudar o paciente a identificar as causas da obesidade, entendê-las e ressignificá-las, facilitando a adesão ao tratamento. É uma abordagem que possibilita alcançar a “raiz” do problema, e, assim, trazer resultados mais sólidos.

Além disso, o acompanhamento psicológico também pode ajudar o paciente a lidar com as consequências da obesidade, como dificuldades de interação social, depressão e ansiedade.

Fisioterapia: a recuperação dos movimentos reduzidos com o excesso de peso

A obesidade causa grande impacto sobre o corpo devido ao excesso de peso. As articulações, por exemplo, são especialmente afetadas. Para mitigar esses impactos e ajudar o paciente a recuperar sua melhor forma, postura e flexibilidade durante e depois do tratamento é que entra a fisioterapia.

Atuando desde o primeiro momento, o fisioterapeuta poderá identificar os principais impactos sofridos pela estrutura física do paciente e tratá-los de forma específica. Ajudará, assim, a pessoa a aproveitar o melhor do deu corpo, reduzindo os efeitos negativos provocados pela obesidade.

Tratamento auxiliar da obesidade: terapias complementares e integrativas

Existem diversos procedimentos terapêuticos que podem auxiliar o paciente a se conhecer melhor, aderir ao tratamento e também tratar questões associadas à obesidade. O Yoga, por exemplo, auxilia no autoconhecimento e foco e também no fortalecimento e flexibilidade físicos.

A terapia ocupacional também desempenha um papel relevante no tratamento da obesidade, ajudando na reabilitação do paciente, fazendo com que retome normalmente suas atividades e auxiliando na manutenção dos resultados a longo prazo.

Além disso, há uma série de outros procedimentos importantes, como: ventosaterapia (para auxiliar na circulação sanguínea), hidroterapia e acupuntura, que desempenham um papel importantíssimo no tratamento auxiliar da obesidade.

O tratamento multidisciplinar na Clínica da Obesidade Já entendemos que o tratamento multidisciplinar é a melhor alternativa para quem precisa se livrar da obesidade. Mas onde fazê-lo? Certamente, a Clínica da Obesidade é a melhor opção! Com dez anos de experiência no tratamento da obesidade severa, a Clínica oferece uma abordagem multidisciplinar. Combina todas as áreas de atuação descritas neste artigo, e é o melhor lugar para emagrecer com saúde e evitar o reganho de peso depois. Para conhecer a proposta da Clínica da Obesidade, basta clicar abaixo:

Posts relacionados

Deixe um comentário